DESCEND

2016 — 2018

Entre os reflexos da própria realidade reside o surreal. Observa-se através de janelas imperfeitas um mundo que não é nosso; um vislumbre de uma cidade que guarda mistérios fascinantes e assustadores. Pelas paredes, a sombra cria o seu próprio caminho como uma criatura viva, e se transforma em personagem concreto de uma história de terror.