Este é um arquivo com o texto principal da newsletter. Se quiser acompanhar o conteúdo completo todas as segundas-feiras, clique aqui.


Fotografar é uma jornada. A minha começou há 10 anos, quando fiz esta imagem, e até hoje sinto que ainda estou me encontrando nela. Recentemente me peguei muito decepcionado com as fotos que eu estava fazendo. “O que é o meu estilo?”, me perguntava. “Preciso seguir isso ou aquilo para ter um apelo mais comercial ou devo simplesmente aceitar o que mais gosto de fazer?”.

Demorei semanas para encontrar uma resposta, mas encontrei.

Eu sempre me interessei pela fotografia que questiona a realidade, porém o que eu criava transitava entre o conceitual e comercial, com um belo apelo estético. Resumidamente: para vender. Enquanto isso é ótimo, mais e mais fui me frustrando por não estar usando o meu máximo na fotografia, que é o surrealismo.

E quando falo de surrealismo não quero dizer aquele digital, cheio de photoshop e que se aproxima muito de uma estética publicitária. O surreal que me chama a atenção é aquele de raiz, o que vem da história da fotografia com Man Ray, Andre Breton e Dora Maar. Infelizmente, por muito tempo neguei esse sentimento de fotografar dessa forma, pois algo na minha mente me dizia que isso não era o que as pessoas esperavam ver.

Entretanto, quanto mais eu me distanciava disso, mais frustrado ficava com o que eu criava, tanto é que passei meses sem fazer fotos autorais por medo de não estarem boas o suficiente para o que o “mercado” solicita. E o que é o mercado, afinal? Devemos passar as nossas vidas criando arte para agradar ou para deixar algum tipo de impacto?

Foi entre todos esses pensamentos que eu finalmente aceitei o meu novo destino e pretendo seguir com ele por um bom tempo. Focarei no surrealismo (e derivados) como a minha principal linha de trabalho artística, ou seja, você verá isso com frequência se me seguir no instagram.

Vou deixar de criar outros tipos de imagens? Provavelmente não, mas agora o meu olhar será focado nessa linguagem. E como desafio para 2020, pretendo criar uma fotografia surrealista toda semana para publicar e também trazer como foto-título deste post.

Não se preocupe, ainda falarei sobre assuntos variados, porém quero tentar interpretá-los usando um novo estilo. Espero que dê certo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s