Este é um arquivo com o texto principal da newsletter. Se quiser acompanhar o conteúdo completo todas as segundas-feiras, clique aqui.


Ele emergira das profundezas
como um anjo caído do céu.
Viajava por mares celestiais e cascatas infinitas
O homem que caíra, o Andarilho Estelar.

Ele não era como os outros, tampouco era como alguém
No tocante o seu decesso era desconhecido do restante.
Sua queda o trouxe à luz.
Sua emersão, à escuridão.

Seus olhos foram mascarados pela dor;
Seu sorriso coberto por magia,
Contava infinitas histórias em seus lábios.
O homem que caíra, o Andarilho Estelar,
o que será dele agora?

 Blackstar - David Bowie
Blackstar – David Bowie

O texto acima eu escrevi em 2016 inspirado pelo clipe Blackstar do David Bowie. Na época eu tive uma ideia de criar um personagem e fazer fotos sobre ele (talvez ainda faça, não sei), porém nunca tomei iniciativa de realmente botar o projeto em prática. O que me surpreendeu depois de três anos foi o quanto ainda gosto do que escrevi, então decidi trazê-lo para cá e compartilhá-lo como forma de mostrar o que se passa pela minha cabeça quando vejo algo que me inspira.

Blackstar é um clipe perfeito. A música, a mensagem e a narrativa visual criam uma experiência sensorial absurda da qual você consegue sentir a história abstrata de um homem que transformou o mundo e enxergava a nossa existência muito além do que nós mortais somos capazes.

Bem, David Bowie também era mortal, mas ele conseguia observar o universo com outras cores. Em Lazarus, outro clipe incrível do seu último adeus, vemos como ele expressa a sua fragilidade, porém ainda sendo capaz de se erguer para transmitir suas palavras finais.

 Lazarus - David Bowie
Lazarus – David Bowie

É impossível não ficar impactado pela importância das palavras nas músicas, principalmente após eventos que as ressignificam. David Bowie viveu uma longa vida e deixou sua marca.


O lançamento de Blackstar foi em 2016 e naquela época ouvi muito ao álbum enquanto estava de férias na minha ex-cidade. Eu saía para caminhar com a minha câmera no final do dia e tentava encontrar lugares interessantes para fotografar.

As fotos não representam similaridades estéticas com os clipes mostrados aqui hoje, porém elas se conectam na minha memória, pois fazem parte de um mesmo momento da vida. Talvez elas não existissem sem Blackstar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s