Este é um arquivo com o texto principal da newsletter. Se quiser acompanhar o conteúdo completo todas as segundas-feiras, clique aqui.


Recentemente decidi rever e reler Harry Potter. A última vez que assisti aos filmes foi em 2015 e apenas em 2011 havia lido os livros. Minha infância foi marcada por assistir Harry Potter e a Pedra Filosofal na escola e continuar a saga em casa com os amigos. Desde então sempre me pego com vontade de trazer novamente o universo dos bruxos para o meu dia a dia.

Mas o que sempre me intrigava e me deixava fascinado nos filmes eram as fotografias em movimento. Eu lembro muito bem de como eu achava aquilo incrível e como uma foto se mexendo no jornal era coisa de outro mundo. Era mágico. Como um filho da fotografia analógica, gifs e live photos nem se passavam pela minha cabeça. Era algo tão simples, mas que trazia tanto fascínio para o pequeno Jonathan.

Agora nós temos tantas coisas que podem ser comparadas com mágica. E a fotografia também se transforma e cria técnicas que deixam a todos boquiabertos pelas suas possibilidades. Um exemplo é a cinemagrafia, que nada mais é do que uma fotografia com apenas algum detalhe em movimento. Cria-se uma nova vida à imagem. Ela registra um momento eterno, que fica para sempre se repetindo.

Durante a faculdade eu quase transformei esta técnica no assunto do meu TCC, porém outra ideia acabou chegando e roubou o seu lugar. Apesar de nunca ter feito trabalhos usando cinemagrafias, ainda tenho muita vontade de tentar.

Você pode ver mais imagens incríveis clicando aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s